food, art & spirits

food, art & spirits

quarta-feira, 25 de maio de 2011

THINGS THAT INSPIRE US

Cansado do universo corporativo. Uma realidade cheia de pessoas que não mereciam esta denominação - pessoas. São apenas um grande, absurdo desperdício de DNA, imensos conjuntos de células amalgamados em uma estrutura cujo principal propósito será o de prejudicar alguém, atingir os objetivos de modo mais acintosamente vil e mesquinho, dando uma nova dimensão aos conceitos de vilania e mesquinhez. Onde a palavra ética é apenas um verbete situado entre éter e etílico. Um sistema construído para o erro, para julgamentos imprecisos, uma dimensão onde o valor real é diametralmente oposto ao observado e cultuado, um lugar de desvios infinitos e recursos ilimitados em prol de um significado que não significa, nada significa. Onde o gênero humano tem muito mais de gênero do que de humano.

Não, não quero me isolar do mundo e cultuar uma nova realidade onde a competição não exista, uma realidade utópica onde todos serão iguais, bons, éticos e generosos.  Quero apenas encaminhar minha vida para um estado mais verdadeiro, cercado de coisas e pessoas que me inspirem.

5 comentários:

  1. chengado aqui agora e começando a explorar seu universo glutão!

    é... devemos nos cercar de pessoas que inspiram e não apenas transpiram bobagens que nem para diversão servem!!!

    abração!

    ResponderExcluir
  2. Guloso...
    Concordo c vc no máximo!!!
    Mas nunca se deixe abater por estes nada, acredite, existem pessoas q ainda valem a pena...
    Bitokas gulosas
    Bel

    ResponderExcluir
  3. Graças a Deus alguém teve a coragem de escrever esse texto ;)
    Bergamo

    ResponderExcluir
  4. Rapaz, esta tua crônica, lamento, desabafo ou seja lá o que for não poderia ser mais verdadeira. E como eu me identifico com o que você escreveu! É... acho que chega uma fase na vida corporativa em que a gente tem três caminhos a seguir: 1) descobrimo-nos excelentes vilões e nos aperfeiçoamos nesta arte (tem gente que em seus "jogos" de poder bota "O Príncipe" no chinelo). 2) Jogamos tudo para o alto e vamos assumir a nossa verdade. 3) nos tornamos veradeiros pr*st*t*t*s de luxo, aguentando a lide por causa de dinheiro.

    Se você souber onde está a coragem para encarar a opção nr. 2, me avise que eu preciso buscá-la.

    abraço
    Rogério

    ResponderExcluir
  5. Papai Urso do Interior9 de junho de 2011 07:33

    Matou a pau, I feel the same way about things lately.

    ResponderExcluir