food, art & spirits

food, art & spirits

sexta-feira, 4 de março de 2011

O Sexy e o Epicurista


Adoro comida e bebida. Adoro abdômens trincados. Sim, sou geminiano... Pois somente um geminiano teria coragem de colocar esta situação numa mesma frase. Enquanto escrevo este post, por exemplo, estou tomando uma taça de um razoável Malbec e comendo torradinhas de pão integral com sardella...Se eu tivesse um mínimo de coerência com minhas intenções estéticas, estaria neste exato momento malhando na academia, sob o som insano do bate-estacas e consumindo no máximo, uma barrinha de cereais. Mas não – estou comendo e bebendo sentado, enquanto ouço Elis. Acabo de preparar as panquecas de palmito que serão servidas daqui a pouco, e estão num refratário esperando a hora certa de ir ao forno. Serão acompanhadas de uma salada e mais vinho.
Muito embora tenha diminuído sensivelmente o número de calorias ingeridas diariamente, não suporto pensar em regime. Detesto, odeio, abomino esta palavra e seu conceito básico, que insere uma idéia de privação em primeira ordem.
(...pausa para mais algumas torradinhas com sardella...)


Ontem à noite, fui à festa de aniversário de um querido amigo, no Terraço Itália, no topo de São Paulo. Bebida boa e farta, amigos queridos, som de primeira qualidade e minha cidade aos meus pés. Quando o garçom nos ofereceu as duas opções de prato do jantar, ambas aparentemente bastante apetitosas, eu escolhi o risotto, que estava muito bem executado. Alguns de nosso grupo optaram pela massa, e também foram unânimes em dizer que estava excelente. Menos um amigo nosso, que polidamente recusou ambos. Silêncio entre os barrigudinhos...
Na hora dos parabéns, foi servido um delicioso - e irrecusável - bolo, que todos aceitaram, exceto o que tinha recusado o prato principal. Foi a deixa para um verdadeiro levante – “Como, você não vai comer nada?!?Está de regime?Não come à noite?” – e outras perguntas mais. No que ele respondeu no máximo de sua polidez e educação características –“Não posso comer glúten, sou alérgico. Senão traçava tudo...”. Todos acreditaram menos eu. Tenho certeza que, por trás daquele capricho em recusar calorias, existe um abdômen seco, trincado. Aquela resposta prontamente colocada – a alegação da alergia ao glúten – esconde não apenas um homem fino e cortês, que frente ao problema deu uma solução elegante. Ela oculta um ser que consegue recusar os prazeres de Baco para encontrar-se com Adonis. 
Óbvio que ele não é geminiano...
Obs – Tks Fernando, querido amigo, que possibilitou com sua deliciosa festa a idéia deste post.



SARDELLA DA MINHA AVÓ
·         4 tomates grandes maduros
·         4 pimentões vermelhos grandes
·         4 dentes de alho picados
·         40 gramas de anchovas em conserva
·         ½ colher de café de açúcar
·         1 colher (café) de pimenta calabresa
·         1 colher (chá) de sementes de erva-doce
·         10 folhas de orégano fresco
·         1/2 xícara de azeite de oliva virgem
·         sal a gosto
Retire a semente e as peles dos tomates e pique-os em pedaços médios. Reserve.
Toste os pimentões na chama do fogão até que fiquem ligeiramente chamuscados, retire as peles e corte em pedaços médios. Refogue-os na metade do azeite, acrescente os tomates sem pele e sem sementes, adicione as folhas de orégano, as anchovas e os alhos picados grosseiramente, e mantenha no fogo até que a água evapore. Tire do fogo, espere esfriar um pouco e bata com o mixer até que vire um purê grosso. Volte ao fogo com o restante do azeite, adicione as sementes de erva-doce esmagadas, a pimenta calabresa, o açúcar e verifique se há necessidade do sal, pois as anchovas são salgadas. Espere esfriar e sirva com pão italiano. Fica melhor no dia seguinte, guardado em pote herméticamente fechado.

9 comentários:

  1. "Silêncio entre os barrigudinhos..."
    "...Todos acreditaram menos eu."
    "Óbvio que ele não é geminiano..."

    Ótima postagem, muito suave, inteligente e com um toque de sardella, digo, humor!

    Parabéns pelo blog! Lendo hoje pela primeira vez e com certeza de hoje em diante.

    JF

    ResponderExcluir
  2. Wair, aqui vai minha receita

    Leia a receita de Sardella da minha vó, ouvindo o som do Radiohead dos post anterior
    DIVINO!!!
    Já está nos favoritos, receita de vó é algo sagrado!
    Grande abraço
    Mia

    ResponderExcluir
  3. Volto pra dizer, que texto bem escrito, que prazer a leitura!
    Como não tenho um amigo Fernando que aniversariou ontem,tampouco a lembrança do vinho, da massa, do bolo maravilhosos servidos na festa, vou pra Academia.
    Tô sexy? Tô sarada?
    ESFORÇADA, só isso!
    Mia

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Mia, eu também sou esforçado ...
    Faço um esforço para parecer magro que nem te conto ...
    Abs!

    ResponderExcluir
  6. O segredo é não perder a pose!
    BJK
    Mia

    ResponderExcluir
  7. Mais uma ótima observação... Gosto de comer beber, em abdomens trincados, mas gosto mais ainda do comportamento humano.

    ResponderExcluir
  8. adoro os seus textos.

    Admiro o dom de quem sabe escrever.

    O crônicas Gulosas já faz parte das minhas leituras.Adoroooo!

    Beijos mineiro,

    Flávia

    ResponderExcluir
  9. Papai Urso do Interior15 de abril de 2011 14:56

    Vai por mim, ele é escorpiano ou leonino, rsrsrs... Adonis se embola legal com esses tipos zodiacais, rsrsrs...

    ResponderExcluir