food, art & spirits

food, art & spirits

sábado, 11 de junho de 2011

O REI ESTÁ NU

 
Depois de reclamar das embalagens de biscoito Maizena no post anterior, tive que voltar ao tema. Aliás, ao produto, pois descobri que este biscoito tem propriedades calmantes. Sim, garanto - e quem me disse é completamente abalizado, um doutor no assunto. Meu afilhado Raphael, de 3 anos.
Bem, melhor explicar...
Estava no supermercado e encontrei com meus compadres Cris e Rodrigo, com a prole (Thomas e Raphael) e a Zazá, fiel escudeira. Quando passamos pela gôndola dos biscoitos, Zazá me atiçou - "Pergunte ao Rafa o que é isto", colocando em minhas mãos um pacote deste biscoito. Eu, babão como bom padrinho, passei pelo seguinte diálogo:
- Rafa, o que é isto?
- É para o Rafa - ele me respondeu.
- E para que serve?
- P´ra me acalmar...
Como na história da Roupa Nova do Rei, onde uma criança desprovida de preconceitos ou dogmas declara uma verdade irrefutável, meu afilhado confirmou o que eu sempre achei - confort food tem propriedades terapêuticas. Prego as qualidades de um mingau quente polvilhado com canela sempre que estou fraco - ou carente. O prazer de comer um simples bolo quentinho pode fazer mais pelo espírito do que muita refeição exageradamente elaborada. Um capeletti in brodo aquece a garganta - e este calor vai se espalhando pelo corpo, irradiando energia como um gerador de última geração.
E esta epifania aconteceu justamente hoje, quando pensava em fazer uma Sheppherd´s Pie, prato masculino, calórico e recompensador. Mas ao chegar em casa decidi mudar o cardápio, pois queria comer algo um pouco mais leve - e simples. Decidi fazer um simples hamburger grelhado, com cebolas grelhadas e uma versão da salada de batatas que adoro, e sirvo morna, rapida e fácil. Não tem medidas absolutistas, é mais uma mistura ao gosto do freguês, mas todas as vezes em que servi este prato em casa, fiz sucesso. A simplicidade encanta. Clarice Lispector afirmava: "Ninguém se engane - só se consegue a simplicidade através de muito trabalho." Nem sempre. Mas em tempos de culinária molecular, tecno-emocional, o simples pode ser mais sábio - e paradoxalmente, promover sensações mais complexas.
By the way , fiz o teste - comi alguns biscoitos Maizena (os que estavam inteiros, detesto os quebrados como já disse), e fiquei mais calmo. Raphael é um sábio.
Salada Morna de Batatas  Cozinhe as batatas com casca, tire da água - deixando uma ou duas para cozinhar um pouco mais, para que desmanchem um pouco ao misturar. Descasque e corte as batatas em pedaços médios, acrescente bastante alho-poró cru em rodelas finas (vou da parte branca até a parte verde clara), um alho espremido, uma colher de mostarda Dijon, bastante Dil picado, sal, azeite de oliva virgem e pimenta do reino moída na hora. Misture tudo e sirva imediatamente, ainda morno.



8 comentários:

  1. Uma pergunta: você descasca as batatas ou mantém as cascas?
    abs
    Rogério

    ResponderExcluir
  2. Vc precisa provar aquele biscoito Piraquê da vaquinha, sabe? rsrs...prozac-like ;)
    Abraço,
    Bergamo

    ResponderExcluir
  3. @Rogério, imensa falha técnica, corrigida depois de seu comentário, tks!!
    @Bergamo - já provei...minha cintura é a prova viva disto...

    wair
    crônicas gulosas

    ResponderExcluir
  4. Tem coisa melhor que comida simples? comida caseira? eu adoro.

    ResponderExcluir
  5. Eu, com meus 4 filhos e seis netos, sei como um biscoitinho, realmente acalma uma criança!
    Ans
    João

    ResponderExcluir
  6. como vc gosta de hamburger!eca...eca...eca...só gosto dos caseiros e de vez em quando.

    ResponderExcluir
  7. Papai Urso do Interior27 de junho de 2011 11:25

    Adorei a observação sobre o bolo quentinho, também faço os meus e adooooro, pensei que isso de comfort food só acontecesse comigo, obrigado acabei de descobrir que não estou só no planeta, rsrsrsrs.

    ResponderExcluir