food, art & spirits

food, art & spirits

sábado, 15 de setembro de 2012

a gafe ou o trauma

Ocorrido há muito tempo, eu e Eduardo fomos vender um quadro importante para um grande colecionador carioca. Este resolveu nos oferecer um jantar em seu belíssimo apartamento à beira-mar, com toda a pompa e circunstância - drinks na biblioteca, mesa bem posta, primeiro prato, segundo prato, e eis que de repente eu escuto ao longe um barulho insistente de liquidificador. Gelei. Pensei comigo mesmo - "não é possível que  ele ofereça um creme de abacate batido, que odeio!, depois desta refeição impecável...não, estou pirando, relaxa e aproveita a noite."
A discussão/negociação sobre o preço do quadro rolava difícil quando chega à mesa o garçom com um belíssimo bowl Baccarat contendo uma coisa verdeamarelada, e eu gelei#2. Meu pior pesadelo tornara-se realidade à minha frente : nunca suportei o gosto do abacate batido doce, desde criança. Em suas versões salgadas (salada, molho, mousse), adoro, mas como doce, no way. Eu suava frio frente ao fato de que não teria coragem de recusar, para não atrapalhar o negócio ainda não realizado. Aceitei estoicamente a porção que me foi oferecida, regada com um pouco de Creme de Cassis para arrematar, frente ao olhar espantado de Eduardo, que sabia desta minha aversão. Fiz cara de "o que posso fazer? temos contas a pagar, não?" e encarei o desafio em largas e resolutas colheradas. No final da sobremesa, o anfitrião pergunta - "gostou do creme? é batido com sorvete, limão, mais alguma coisa - a essa altura eu já não estava ouvindo direito...- e cassis", no que respondi que sim, claro, tinha adorado. Péssima resposta: fui obrigado a repetir mais um pouquinho, a troco da gentileza desmedida e irrefutável do dono da casa. Trauma mesmo.
Lembrei disto ao oferecer um jantar para um casal recentemente. Fiz tudo direitinho, com um erro crasso - um amuse-bouche que era uma sopa de milhos assados com endro, e de entrada uma polenta com ragu de cogumelos - ou seja, milho + milho. O segundo prato era um brasatto impecável, e de sobremesa pudim de capuccino com crocante de caramelo, ambos deliciosos - mas dois pratos de milho era quase uma degustação, apesar dos sabores distintos e da quase perfeição dos dois pratos.
A noite correu solta, bom vinho, ótimo papo, passam-se os dias e descubro pelo meu convidado, muito tempo depois, que ele gostava de quase tudo, exceto ...milho. Sim, impingi ao meu amigo o mesmo suplício que tinha sofrido muito tempo antes, só que em dose dupla. Fora a gafe de servir dois pratos com o mesmo ingrediente básico, ainda não cumpri a premissa primordial de perguntar aos convidados se eles não comiam alguma coisa. Imagino o terror de meu convidado ao ver o primeiro prato, seguido do segundo - o suor frio contido, o enjôo sufocado, e ao mesmo tempo aceitar resignadamente a falta de opção. 
Bem, eu fechei a venda do quadro no primeiro caso, e acertamos um provável negócio no segundo. Moral da história : sempre se consegue engolir sapos - ou abacate, ou milho. Depende da proposta...
Sopa de Milho Assado

250 gramas de milho verde debulhado
3 colheres de sopa de azeite
1 alho poró em fatias (apenas a parte clara)
1/2 de xícara de creme de leite fresco
3/4 de xícara de caldo de legumes
pimenta do reino branca
1 punhado grande de endro (dill)
sal a gosto

Asse o milho com um fio de azeite no forno em assadeira coberta com papel alumínio por 25 minutos. Soltará um pouco de líquido, que será aproveitado.
Refogue o alho poró no azeite, junte o milho com seu caldo, o caldo de legumes, reduza por 4 minutos, adicione o creme de leite e a pimenta. Apague o fogo, junte o endro, corrija o sal e bata no liquidificador. Passe por uma peneira fina, e sirva em xícaras ou tacinhas com um fio de azeite aromatizado com pimenta. 


21 comentários:

  1. OMG! fico a imaginar tudo isto ... já passei por situações semelhantes, qdo, por simples delicadeza fui obrigado a comer coisas q não suporto nem de perto ... qdo vc for oferecer um jantar para o Bratz lembre-se q ele não suporta ostras, frutos do mar em geral, carnes exóticas, carneiro, coelho e qualquer carne de ave [cozida] ... kkkk ... difícil né? vai oferecer o que?

    bjão querido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também vou nessejantar pro Bratz! #bicão :-)

      Excluir
    2. vou fazer o que então? arroz doce comes?rsrs
      abs Paulo!

      Excluir
  2. Wair, eu adoro milho, e teria sido um deleite ter provado a sequencia do que ofereceu ao seu convidado.
    Se a oferenda tivesse sido pra mim, o erro crasso teria se convertido , com facilidade, em acerto total, tal a felicidade que teria provocado!

    Agora, estou pasma... vamos chamar assim... com sua "premonição abacatiana"!!!!
    Por favor me dê elementos, pra eu conseguir entender porque vc pensou nessa fruta, em vez de mamão, cujo resultado é o tão manjdo creme de papaya com cassis, a menos que seja vidente, né Pai Vair?
    Bjk
    Mia











    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Wair:

      Com toda finesse do mundo recusaria o abacate porque detestooooo abacate, sorry, mas diria qq coisa, falaria q tinha alergia, inventava alguma estorinha...rs.
      Abraços, querido.

      Excluir
    2. Edilson, tinha uma negociação envolvendo este processo...por isso não consegui recusar - apesar de que sou meio envergonhado para isso mesmo. Abs!

      Excluir
    3. Caríssima Mia:
      Tenho uma certa premonição abacatiana mesmo. Gostaria de ter o mesmo feeling para outras situações, mas ele parou no "modo abacate"...
      abs, mizinfia
      Pai Wair

      Excluir
  3. Gosto de milho..e de abacate..rsrrs
    A sopa parece maravilhosa... salivei.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Margot, a sopa é ótima! Pode fazer, e até gelada ela é simpática. Abs

      Excluir
  4. Eu tambem adoro milho, mas nao como carne, caso seja convidada! Axorei, bjs
    Lilian

    ResponderExcluir
  5. hahaha! mas Wair, quem nunca?

    eu tô sempre dando bafão--como convidada porque não gosto de uma lista infinita de coisas e como anfitriã porque sou mestre em errar receita e servir guisado com osso boiando e gosto de queimado pros meus pobres amigos.

    abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caríssima Guru, não te vejo servindo guisado queimado, e sim saladas inusitadas, doces refrescantes e quetais...
      Abs!

      Excluir
  6. Wair, seus textos são uma delícia!!!

    Abraços, Carol

    ResponderExcluir
  7. Hahahahahahaha!
    É como eu digo sempre: ao longo da vida tem muita coisa que a gente se obriga a comer (duplo sentido mode on)... só pra agradar aos outros, nzé? Hehehehe!
    Adoro milho. A sopa deve ser dos deuses... Palmirinha de Macho já anotou! Hugz, guri!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fred, a sopa é ótima mesmo. Se fizer e der certo, me avise. Se der errado, me erre...rsrs
      abraços!

      Excluir
  8. caramba... eu, no seu lugar, diria que sou alérgico a abacate. pronto. ninguém discute. eu já fiz isso uma vez. hehe

    e, na boa, etiqueta mesmo é só comer o que está com vontade e não pra agradar.

    abraços!

    ResponderExcluir
  9. Aqui na Inglaterra, nao por negocios, mas para nao fazer feio perante a familia do meu marido, ja comi muitos sapos. Uma vez tive que comer feijao na torrada, o que para eles eh super normal no cafe da manha e outro dia um tal de chili con carne que eu acabei vomitando de madrugada e entreguei que nao gostava mesmo. Adorei a cronica, desculpe a falta de acentos. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Larissa, te entendo perfeitamente. Mas adoro chilli com carne...
      Bs!!

      Excluir