food, art & spirits

food, art & spirits

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

o erro

" Os homens erram, os grandes homens confessam que erram."
Frase atribuída a Voltaire, serve como justificativa para este post. Domingo eu estava em casa, cachorros à minha volta, o bambu do post anterior cada dia maior,
caipirinha de maracujá pronta e eu começando a preparar as bases de um jantar na casa de comadre na quarta feira - depois mostro tudo pronto. E também estava querendo me aventurar em novas praias gastronômicas, fazendo coisas que nunca havia feito. Se fosse algo que eu pudesse almoçar, melhor ainda - apesar de estar sozinho este final de semana, eu me trato bem mesmo assim. Som no último volume, a voz e ritmo fantásticos de José James
e eu pesquisando o que ia fazer. De repente, um estalo - lembrei de uns bolinhos de batata recheados de carne que comia há muito no Rio de Janeiro, num lugar no Fashion Mall que não existe mais. Eram perfeitos, bem temperados, sequinhos, e de um tamanho tão delicado que nos forçava a comer dois, três...as vezes quatro...claro que me arrependo até hoje (só que não!) destes abusos. Mas a lembrança daquele bolinho me despertou a vontade de repetir esta receita - e fui à cata de uma que eu achasse próxima à lembrança do gosto (este é um tema que adoro - a lembrança do gosto, tão vago...). Por força de não ferir suscetibilidades, não vou indicar qual foi o site que me forneceu a base para uma tarde tumultuada. 
Primeiro - a quantidade de farinha para a massa era indicada pela expressão "adicione farinha à massa até ela não grudar mais nas suas mãos"...eu já fiquei tenso, pensando num bolinho com gosto de farinha. Portanto, fui adicionando farinha de trigo com muita parcimônia à mistura de batata cozida amassada, parmesão, ovo, sal e pimenta. Quando achei que estava bom, parei - mas a massa continuava grudando nas minhas mãos. Até aí, tudo bem - untei-as com azeite, e fui tentar moldar os bolinhos. Segundo - modelar no tamanho exato, com a palma das mãos untadas, muito fácil. Só que eu não consegui...
Explico - por mais que eu tentasse, ele não ficava pequeno. Nem médio. Na verdade, o primeiro ficou obsceno de tão grande. Eu queria fazer um para fritar e testar o gosto do conjunto, então foi esse mesmo. Passar no ovo batido e na farinha de rosca sem furar a massa ou desmantelar a forma foi um exercício hercúleo - e eu me odiando por insistir, mas fui até o final. Fritei o primeiro bolinho, e o gosto estava muito bom, crocante por fora, massa macia, recheio bem temperado - mas era quase uma refeição, de tão grande. Tentei fazer um menor, mas ficou sem graça - o recheio era tão pouco que não justificou. Não consegui chegar numa equação tamanho perfeito versus mordida perfeita. Um ficou redondo, outro ficou no formato de um quibe frito, outro abriu na panela e sujou todo o óleo, em suma - não deu certo. O gosto ficou bom, nada excepcional, mas a forma não ajudou ao conteúdo. Me recuso a postar a foto do resultado final, pois apesar de assumir o erro, não faço questão de mostrá-lo. 
Portanto, quem souber fazer bolinhos recheados de tamanho decente e sabor pungente, por favor, me avise e me chame para ver. Porque eu ainda insisti em fazer mais alguns na segunda feira à noite, pegando outra receita, e também não deu certo. Como sou teimoso estóico, acho que um dia consigo. Isto se minha fiel escudeira Rosilda não me proibir de repetir esta experiência - as marcas na cozinha foram quase indeléveis...

16 comentários:

  1. Wair:

    Eu quero, eu quero....hummmmm...rs

    Seu chato fazendo a gente sentir fome sempre...grrr...rs

    Beijo querido.

    ResponderExcluir
  2. Acho que é stória da Carochinha. Não tem foto porque cê comeu tuuuuuudo!! :-P

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. claro que eu comi...mas não mostro a prova do crime!

      Excluir
  3. Admitir o erro , sim! Mostrar a evidência, NUNCA!
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Com certeza os teus bolinhos q não deram certo são beeem melhores do que as minhas tentativas de fazer qualquer bolinho(os meus de chuva,por exemplo,ficam duros feito pedra),bolo normal,de forno,fica todo embatumado,affe,não sei o que há comigo,não consigo acertar as receitas, queria tanto aprender a cozinhar direito..porisso venho sempre aqui,na esperança de aprender algo por osmose virtual..ahahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mando, vou fazer um post sobre bolinhos dei chuva só por vc! Beijos

      Excluir
  5. Aff, já tava na hora, o homi aí erra também, que alívio!
    Acho que vou lhe dar um beliscão, rsrsrs.
    Aguardo, com expectativa, a " janta" na casa da cumadi!
    Bjk

    ResponderExcluir
  6. E não é q me esqueci!
    Mia

    ResponderExcluir
  7. A massa do bolinho de batata nao deve ser quente jamais! o melhor é colocá-la na geladeira por um tempo e só depois rechear. Nao desista. Esse bolinho é mesmo demais! Abraco

    ResponderExcluir
  8. só mais um detalhe: experimente passar o bolinho só na clara em vez de ovo batido.Ou melhor: passar o bolinho na mao "suja" de clara. Clara e farinha de rosca. Fica mais sequinho e nao absorve tanta gordura. Abraco.

    ResponderExcluir
  9. Pode não ter ficado perfeito, mas comeu tudo, né? hehehe

    ResponderExcluir
  10. ainda não foi desta vez q fui te visitar ... estava tudo preparado qdo recebi em SP uma notícia muito triste sobre a perda de uma amiga ... fiquei meio sem chão e não consegui ir te visitar ... mas ainda vou ...

    Beijão querido

    ResponderExcluir